Operação Caixa Forte: 4 cidades da região têm alvos contra facção criminosa

Operação Caixa Forte: 4 cidades da região têm alvos contra facção criminosa Foto: Polícia Federal

Londrina, Apucarana, Arapongas e Bandeirantes foram alvos da Operação Caixa Forte da Polícia Federal, na manhã desta segunda-feira (31).

Ao todo, na região, foram cumpridos 39 mandados. Foram 19 de de busca e apreensão e outros 17 de prisão. 

As pessoas detidas foram nas cidades de Londrina, Apucarana e Bandeirantes. Segundo a Polícia federal, todas são investigadas por tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Os detidos teriam envolvimento com uma facção criminosa que tem atuação em todo o território nacional. Ainda segundo a PF, alguns dos alvos já estavam detidas em estabelecimentos prisionais, mas o Paraná não foram informados a quantidade e nem onde e estariam os alvos. 

Segundo as investigações, os valores recebidos com a venda das drogas  eram, em parte, enviados para várias contas bancárias da facção, inclusive para as contas de quem recompensaria os membros recolhidos em presídios. 

Os Policiais Federal também descobriram que o esquema funciona por setores: o “Setor da Ajuda”, seria responsável por ajudar os membros presos, já o “Setor do Progresso” da facção, se dedicaria à lavagem de dinheiro proveniente do tráfico. 

Os presos são investigados pelos crimes de participação em organização criminosa, associação para o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, cujas penas cominadas podem chegar a 28 anos de prisão.

A Operação no país
Em todo o Brasil, foram autorizados pela justiça 422 mandados de prisão em 20 estados e outros 211 de busca e apreensão em estados. Segundo a PF, foram contabilizados 172 presos alvos da fase dois da operação Caixa Forte, espalhados em 31 estabelecimentos prisionais em 14 Estados do Brasil. 

Esses presos recebiam valores mensais por terem ocupado cargos de relevo na organização criminosa ou executado missões determinadas pelos líderes como, por exemplo, execuções de servidores públicos. Para garantir o recebimento do “auxílio”, os integrantes do grupo indicavam contas de terceiros não pertencentes à facção para que os valores, oriundos de atividades criminosas, ficassem ocultos e supostamente fora do alcance do sistema de justiça criminal.

A Operação policial, juntamente com a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (FICCO), visa investigar o tráfico de drogas e a lavagem de dinheiro praticados por facção criminosa com atuação em todo o território nacional. 

A atuação da Polícia Federal visa desarticular a organização criminosa por meio de sua descapitalização, atuando em conformidade com as diretrizes do órgão de enfrentamento à criminalidade organizada por meio da abordagem patrimonial, além da prisão de lideranças.

Foto: Polícia Federal

Informações: Polícia Federal

Rádio Almagro FM

Rate this item
(0 votes)
Última modificação em Segunda, 31 Agosto 2020 18:32

Deixe um comentário em nosso mural

Certifique-se de inserir todas as informações necessárias, indicadas por um asterisco (*). Código HTML não é permitido.