Justiça aceita denúncia e homem que matou radialista vai responder por latrocínio

Justiça aceita denúncia e homem que matou radialista vai responder por latrocínio Foto: Divulgação

A juíza substituta da 4ª Vara Criminal de Londrina, Claudia Andrea Bertolla Alves, aceitou a denúncia do Ministério Público e o homem que confessou ter matado o radialista Oscarlino Bento de Souza, que tinha 80 anos, vai responder por latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Ele poderá ser condenado em uma pena de até 30 anos de prisão.

Evandro Galhardo Gonçalves, de 42 anos, está preso preventivamente, ou seja, por tempo indeterminado. Ele foi detido alguns dias depois que o corpo de Oscarlino foi encontrado na residência onde morava. Em depoimento Evandro,  confessou ter matado Oscarlino por ter sido reconhecido durante um crime de furto.

Em sua versão, afirmou que entrou no local para furtar alguns objetos, mas Oscarlino teria acordado e chamou ele pelo nome. Neste momento, desferiu 11 facadas contra o idoso. Mesmo com a brutalidade, alegou que não tinha intenção de tirar a vida do radialista. Ele era conhecido da vítima desde criança e as famílias são próximas.

Após tirar a vida de Oscarlino, Evandro fugiu da casa levando um pouco mais de R$ 100 e um celular. Inicialmente, o delegado Rafael de Souza Pinto, que foi responsável pelo inquérito da Polícia Civil, indiciou o criminoso por homicídio triplamente qualificado. Mas o entendimento do promotor Evandro Augusto Dell Agnelo Santos foi diferente, realizando a denúncia por latrocínio.

O assassino confesso é usuário de drogas e teria cometido o crime para alimentar o vício. Nunca havia sido preso. Durante as investigações, os policiais descobriram também que o autor do crime teria dopado cães da vizinha com pedaços de pão misturados com comprimidos tranquilizantes, para facilitar ainda mais o acesso a casa.

Entende o caso 
O idosos foi encontrado sem vida por familiares sem vida na noite de 26 de janeiro na casa onde morava na rua José Stela, no conjunto Maria Cecília, na zona norte. Porém, o laudo do IML apontou que a morte teria ocorrido pelo menos 48 horas antes.

Trovão do rádio
Diversos comunicadores lamentaram a morte de Oscarlino nas redes sociais. Ele trabalhou por muito tempo em emissoras de rádio londrinenses e ficou conhecido como Trovão, pela voz forte e grave que marcou uma geração.

Participou de diversas radionovelas, que na época, eram transmitidas em emissoras de diversos estados brasileiros. Considerado um ícone, trabalhou na Atalaia, Tabajara e Brasil Sul. Por muitos anos foi a voz oficial da Atalaia durante toda a programação.

Foto: Divulgação

Informações: Ministério Público do Paraná

Rate this item
(0 votes)
Última modificação em Quinta, 18 Fevereiro 2021 22:22

Deixe um comentário em nosso mural

Certifique-se de inserir todas as informações necessárias, indicadas por um asterisco (*). Código HTML não é permitido.