Nelson Almagro

Nelson Almagro

Uma minivan cheia de cigarros contrabandeados do Paraguai foi apreendida ontem quarta-feira (14), em Cambará, no Norte Pioneiro.  Ninguém foi preso, pois o motorista do veículo conseguiu fugir.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), responsável pela apreensão, os agentes  deram ordem de parada a um motorista quando ele trafegava por um ponto da BR-369. O motorista não obedeceu a ordem e fugiu.

Após acompanhamento tático, o motorista entrou em uma área rural e abandonou o veículo. Os policiais realizaram buscas, mas não encontraram o suspeito. 

Foto: PRF

Informações: PRF

Rádio Almagro FM

O Instituto Médico Legal de Londrina, IML, informou, nesta quinta-feira (14) que procura a família de um homem que deu entrada ainda em março e a família ainda não buscou o corpo.

O corpo, identificado como Valdecir da Cruz Carneiro, 30 anos, deu entrada no dia 03/03/2021. O homem foi vítima de atropelamento por trem ocorrido no mesmo dia. O IML pede que quem tenha informações, entre em contato com a Delegacia de Rolândia (43) 3256-8222 ou com o IML (43) 3342-2073.

Foto: IML

Informações: IML

Um novo decreto municipal foi publicado na noite desta quarta-feira (14) com novos horários escalonados para início e encerramento das atividades econômicas em Londrina. Os estabelecimentos de comércio de rua deverão adotar, obrigatoriamente, horário de funcionamento de segunda-feira a sexta-feira, com início às 10 horas e encerramento às 19 horas. E aos sábados, com início às 9 horas e encerramento, no máximo, às 18 horas.

Inicialmente, os comerciantes ficaram com dúvida sobre o funcionamento aos sábados. Mas o secretário municipal de Governo, Alex Canziani, explicou que as lojas estarão liberadas para atendimento até às 18h em todos os sábados até o final do mês. O secretário explicou ainda que os shoppings vão funcionar de segunda a sábado, das 11h às 22h.

A vigência do decreto vai até o dia 30 deste mês e o município vai aguardar um posicionamento do governado Ratinho Junior (PSD) para definir como serão os horários a partir do mês que vem.

Outros serviços
Os estabelecimentos de prestação de serviços, bem como os profissionais liberais e autônomos, deverão adotar, obrigatoriamente, horário de funcionamento/atendimento de segunda-feira a sábado, das 8 às 17 horas. São exceções os estabelecimentos e profissionais da área de saúde.

Já as indústrias deverão adotar, obrigatoriamente, horário de início das atividades ou do turno de trabalho no máximo às 7 horas, ainda que adotado escala ou sistema de revezamento de turnos ou jornadas de trabalho, sem prejuízo da possibilidade de manutenção da jornada de trabalho permitida pelo Decreto Estadual nº 7.020 e suas alterações.

Foi estabelecido, ainda, horário de funcionamento para as empresas e profissionais da construção civil. Estes deverão adotar horário de início das atividades ou turno de trabalho às 7h30, também sem prejuízo da possibilidade de manutenção da jornada de trabalho permitida pelo Decreto Estadual nº 7.020 e suas alterações. Os demais estabelecimentos, atividades e serviços seguirão o disposto no Decreto Estadual nº 7.020.

Os feriados ficam equiparados aos domingos, para todos os fins do disposto no Decreto Municipal, principalmente acerca da restrição de abertura e o funcionamento dos estabelecimentos. O descumprimento de qualquer medida prevista no Decreto poderá sujeitar o infrator às sanções penais previstas em lei.

Foto: Divulgação

Informações: Secretaria Municipal de Governo de Londrina

Rádio Almagro FM

Um homem morreu após um confronto com a Polícia Militar durante a noite de ontem quarta-feira (14) na zona norte de Londrina. Segundo a PM, a ocorrência foi registrada na rua Remo Ferrarezzi, no Maria Cecília.

Uma denúncia dava conta de que um homem estaria armado e trafegando em um carro pelas ruas do bairro. Os policiais deram voz de abordagem, mas o suspeito demorou para sair do veículo e ao descer, estava armado e teria apontado a arma em direção aos policiais que deram tiro de contenção para protegerem a própria vida e de civis que estavam pela região.  

A PM já de pronto acionou Samu e Siate, mas quando as equipes de socorro chegaram, ele já estava morto. O corpo foi encaminhado para o IML de Londrina.

Uma arma .380 com numeração suprimida foi apreendida. Não houve a identificação oficial do suspeito, mas segundo a PM, possíveis familiares teriam reconhecido o parente pelo carro e comentaram que já esperavam que esse tipo de situação viesse a acontecer. Depois então de identificado esse homem que não teve seu nome divulgado, foi constatado que contra esse suspeito havia dois mandados de prisão por roubo.

Foto: Redação

Informações: 4ª Companhia Independente da Polícia Militar

Um problema mecânico teria causado o acidente, já que marcas de pneus ficaram no asfalto no local onde o veículo saiu da pista.

Um acidente envolvendo um veículo da empresa Sanepar foi registrado na tarde desta quinta-feira (15) no km 2 da PR-537 entre Bela Vista do Paraíso e Florestópolis.
Segundo informações o veículo VW Saveiro seguia sentido Bela Vista, quando estava próximo a curva do "barro preto" uma das rodas do travou, o que fez com que o condutor perdesse a direção do veículo vindo a capotar diversas vezes.

A vítima, um homem de 29 anos, apesar de consciente e orientado reclamava de dores em tórax e ombro esquerdo, foi encaminhada pelo SAMU ao Hospital São Jorge para exames mais detalhados.

A Defesa Civil foi a primeira equipe à chegar no local, momento em que realizou a retirada da vítima do interior do veículo e acionou o SAMU para o condutor pudesse ser encaminhado para o Hospital.

Foto: Redação

Informações: PRE

Rádio Almagro FM

O Cinegrafista da RIC TV  Ronaldo Batista Pereira de 48 anos morreu na tarde de ontem segunda-feira (12) em uma queda de motocicleta na rua Remo Ferrarese, na zona norte de Londrina.

Ronaldo Batista Pereira, trabalhava como cinegrafista na RIC TV e era querido por todos os colegas e amigos da Imprensa Londrinense, que ficaram chocados com a notícia do seu falecimento.

O Siate e o Samu foram acionados, mas infelizmente, Ronaldo Batista Pereira morreu no local. Ainda não se sabe as causas do acidente, mas os socorristas afirmaram que ele pode ter sofrido um mal súbito antes de cair da motocicleta. Nas redes sociais amigos e colegas de Trabalho prestaram homenagens a  Ronaldo Batista Pereira.

Foto: Internautas

Informações: SIATE

Rádio Almagro FM

No fim da tarde de ontem segunda-feira (12), barreiras foram levantadas com fogo interditando a passagem de veículos no jardim Califórnia, em Londrina. O ato foi realizado em protesto pela morte de um homem que morreu durante um confronto com a polícia no último domingo.

Duas esquinas da rua Pitágoras foram bloqueadas. Por meio de uma ligação anônima, a Polícia Militar foi notificada e se dirigiu ao local. Não haviam manifestantes nas barreiras e ninguém assumiu a autoria do ato.

Segundo o Capitão Reis, da Polícia Militar de Londrina, não houve nenhum tipo de hostilidade. O Corpo de Bombeiros foi acionado e apagou tranquilamente o fogo. Duas viaturas do pelotão de choque da PM também estiveram no local preparados para um possível confronto, que não aconteceu.

Foto: Redação

Informações: Polícia Militar

Rádio Almagro FM

Médicos e pesquisadores de todo o mundo apostam na técnica de reposicionamento de medicamentos para tratar Covid-19. O método consiste em usar uma droga, que já possui aprovação para determinado fim terapêutico, para tratar outra enfermidade. Diversos estudos científicos foram realizados, ou estão em andamento, e alguns já obtiveram bons resultados.

Em entrevista exclusiva ao portal Brasil61.com, o médico neurocirurgião e especialista no enfrentamento de crises em Saúde, Paulo Porto, afirma que o reposicionamento é uma tradição médica.

“Está usando remédio para pressão alta para tratar queda de cabelo. Isso é uma tradição médica. Reposicionamos medicamentos, quando descobrimos que eles têm outras utilidades, além das quais eles foram projetados”, defende.

Confira a entrevista completa sobre tratamento medicamentoso da Covid-19 com médico neurocirurgião e especialista no enfrentamento de crises em Saúde, Paulo Porto, no Entrevistado da Semana do portal Brasil61.com.

Prefeituras indicam Ivermectina para tratar Covid-19

Médicos comentam sobre medicações e interesses farmacêuticos durante a crise da Covid-19

A doutora Mariana Gonzaga, professora de farmácia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e membro do Conselho Científico do Instituto para Práticas Seguras no uso de Medicamentos (ISMP-Brasil), afirma que o reposicionamento de remédio também é uma prática comum da indústria farmacêutica.

“Os medicamentos normalmente são aprovados para uma indicação terapêutica inicial, que pode depois ser expandida para outras indicações. E pode ser colocado em prática com a realização de novos ensaios clínicos randomizados”, explica.

Reposicionamento para tratar Covid-19

Para doutora Mariana, o reposicionamento seria uma excelente estratégia para tratar Covid-19, uma vez que a comunidade de saúde já conhece o perfil de segurança dos medicamentos existentes. No entanto, boa parte dos estudos científicos realizados até o momento, inclusive incentivados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), ainda não foram capazes de comprovar a eficácia.

“Discutimos muito sobre a possível estratégia de reposicionamento de medicamentos, como hidroxicloroquina e cloroquina, para essa finalidade. Entretanto os resultados desses ensaios clínicos não demonstraram a eficácia destes medicamentos e de vários outros que foram testados nessa prerrogativa”, ressalva.

Arte - Brasil 61

Em depoimento no Senado Federal, o médico neurocirurgião e especialista no enfrentamento de crises em Saúde, Paulo Porto, apresenta uma Nota Técnica apresentada ao Ministério Público de Goiás, contendo evidências científicas acerca do atendimento integral das pessoas acometidas com a Covid-19.

“Aqui os senhores têm mais 100 páginas de evidências científicas. Este documento, produzido por médicos e pesquisadores, tem mais de 93 evidências e mais de 60 estudos.”

Em entrevista ao portal Brasil61.com, o doutor Paulo Porto cita também uma série de estudos publicados na National Library of Medicine (NIH) sobre o reposicionamento de medicamentos para tratar Covid-19, como “O tratamento antiviral precoce contribui para aliviar a gravidade e melhora o prognóstico de pacientes com Covid-19”; “Favipiravir e a necessidade de tratamento ambulatorial precoce da infecção por SARS-CoV-2 (Covid-19)”; “A hidroxicloroquina é eficaz e consistente quando fornecida precocemente, para paciente com Covid-19: uma revisão sistemática”; “Um curso de cinco dias de Ivermectina para o tratamento de Covid19 pode reduzir a duração da doença” (em traduções livres).

O médico imunologista Roberto Zeballos defende, em suas redes sociais, o reposicionamento de medicamentos para tratar a Covid-19.

“O tratamento tardio é o que mais mata nesse vírus. Independe do remédio, quando você acolhe precocemente, as perdas são mínimas. Olhe Porto Feliz, Porto Seguro, Búzios: é um atendimento imediato, independente da droga A, B ou C. Porque o que conta é usar o corticoide no início da infecção pulmonar”, afirma.

Em seu portal, o Conselho Federal de Medicina reforça que “as autonomias do médico e do paciente na escolha do tratamento devem ser respeitadas, conforme previsto na Constituição Federal e na Declaração Universal dos Direitos do Homem, permitindo-lhes definir em comum acordo e de forma esclarecida suas escolhas terapêuticas no enfrentamento da Covid-19, conforme previsto no Parecer CFM nº 4/2020”. O texto alerta, no entanto, que a autonomia não isenta o profissional de suas responsabilidades, conforme prevê o Código de Ética Médica.

Remdesivir e Corticoides

Os ensaios clínicos do reposicionamento do medicamento Remdesivir, para tratar Covid-19, tiveram resultados positivos e hoje ele é o único remédio aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para esta finalidade. Inicialmente, a droga foi desenvolvida para combater o ebola.

“O Remdesivir tem o potencial de reduzir o tempo para recuperação do paciente. Mas é um medicamento injetável, manejado no âmbito do sistema de saúde e não em paciente que não está internado”, ressalta a médica Mariana Gonzaga.

A especialista também cita o uso de corticoides, como Dexametasona, que se mostrou eficaz no tratamento de pacientes com Covid-19, que precisaram de reposição de oxigênio.

“Para esses pacientes graves de Covid-19, a Dexametasona tem o potencial de reduzir a mortalidade. Mas eu reforço que seria um âmbito hospitalar de um paciente grave.”

Entenda como corticoide pode ser usado para tratar casos graves de Covid-19

Automedicação

O vice-presidente do Conselho Federal de Medicina, Dozinetti Giamberardino, orienta que o método de reposicionamento só deve ser feito sob o acompanhamento médico.

“Quando o médico decide usar uma medicação off label (fora da bula), ele deve avaliar todo risco e benefício. Nesse sentido, só é possível fazer medicação off label com a devida informação, autonomia do médico e do paciente e, principalmente, com acompanhamento médico”, aconselha.

O uso indiscriminado de medicamentos sem prescrição médica também preocupa a doutora Mariana Gonzaga.

“Sempre ouvimos essa máxima de que mal também não vai fazer e isso nunca é uma frase que se aplica ao uso de medicamento, já que isso pode estar associado à ocorrência de reações adversas. Temos medicamentos que tem potencial de alterar a função hepática, que podem prejudicar a função neurológica”, alerta.

Segundo a especialista, medicamentos como Ivermectina e Nitazoxanida, mesmo em dose única ou repetida quinzenalmente, possuem documentação de efeitos adversos; e ainda assim, pessoas estão fazendo uso contínuo em doses muito mais altas.

“É muito preocupante, principalmente porque são pessoas que podem estar consumindo álcool, o que potencializaria esses efeitos adversos. São pessoas que podem estar tomando outros medicamentos ou já ter problemas de saúde.”

Além disso, a especialista ressalta que a própria Covid-19 pode causar lesões neurológicas e em órgãos como rins e fígado, o que pode ser potencializado pelos efeitos adversos do consumo indiscriminado de medicamentos.


Fonte: Brasil 61

Informações: Brasil 61

Rádio Almagro FM

Uma decisão da Justiça do Trabalho publicada nesta segunda-feira (12), determinou o prazo de cinco dias para que as empresas Grande Londrina e Londrisul, responsáveis pelo transporte público municipal de Londrina, regularize os pagamentos atrasados dos colaboradores.

Conforme texto, o juiz avaliou que os trabalhadores cumpriram com as atividades durante todo o período, sem receberem o pagamento adequado dos direitos trabalhistas.  Desta forma, de acordo com a decisão, " além de constituir a principal obrigação do empregador, guarda direta relação com a subsistência do trabalhador”.

Ainda de acordo com a decisão do juiz, a responsabilidade pelo pagamento é das empresas e não da Prefeitura de Londrina.

Foto: Redação

Informações: Justiça do Trabalho

Rádio Almagro FM

A paralização dos motoristas do transporte público de Londrina segue sem previsão de término. Na manhã desta segunda-feira (12), o prefeito Marcelo Belinati recebeu representantes do sindicato e uma comissão dos trabalhadores para tentar mediar com as empresas o pagamento dos salários atrasados.

O encontro durou cerca de três horas e não contou com representantes da Grande Londrina e da Londrisul. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Londrina (Sinttrol) José Faleiros, o prefeito se comprometeu a realizar um novo encontro chamando as empresas a participarem.

As empresas que prestam o serviço publicaram uma nota na qual explicam que não possuem condições de cumprir as obrigações financeiras, como o pagamento dos salários e pedem o auxílio do poder público para reequilibrar as contas. Nas contas da Prefeitura de Londrina, o número de passageiros caiu pela metade nos últimos meses.

O prefeito se manifestou durante uma live transmitida no último domingo dizendo que o pagamento dos salários é de responsabilidade das empresas e não do poder público. Segundo ele, as empresas deveriam priorizar os funcionários e não os fornecedores, como fizeram.

A greve entrará no 5º dia nesta terça-feira. “Essa não é uma paralisação motivada pelo sindicato, é motivada por não pagamento dos salários. Enquanto não for depositado os salários, não voltamos a dirigir os ônibus”, afirma Faleiros.

Foto: Redação

Informações: Sintrol

Rádio Almagro FM

Página 1 de 47